Dust and Fire at the Crossroads of Faceless Players.

Extracted from thirty minutes of raw film, somewhere in Cuntum Madina (Bissau city) where the crossroads are passing flows, meeting places, and fields of converging magnetism. 'Dust and Fire at the Crossroads of Faceless Players' is a film experiment, aiming to re-produce the movement, volatility, and degradation (of time, and of the body).

  • Welket Bungué
    Director
  • Welket Bungué
    Writer
  • Welket Bungué
    Producer
  • Project Title (Original Language):
    Poeira e Fogo Na Encruzilhada dos Jogadores Sem Rosto.
  • Project Type:
    Documentary, Experimental, Short
  • Runtime:
    9 minutes 22 seconds
  • Completion Date:
    July 21, 2022
  • Country of Origin:
    Portugal
  • Country of Filming:
    Guinea-Bissau
  • Shooting Format:
    Digital, HD
  • Aspect Ratio:
    16:9
  • Film Color:
    Color
  • First-time Filmmaker:
    No
  • Student Project:
    No
Distribution Information
  • KUSSA Productions
    Distributor
    Country: Worldwide
    Rights: All Rights
Director Biography - Welket Bungué

Welket Bungué born in Guinea-Bissau in 1988. He descends from the Balanta ethnicity, and he's based in Berlin since 2019. Bungué is a transdisciplinary artist with a focus on performance and video. His cross-cultural education, from Africa, Europe, and Brazil, made himself a cross-national multitalented artist.

He is co-founder of the production company KUSSA, holds a degree in Theater Acting (ESTC / Lisbon) and a postgraduate degree in Performance Art (UniRio / Brazil). Bungué is an artist featured by the Arsenal – Institute for Film and Video Art (Berlin), and since 2021 his films are part of the institution’s collection.

Welket's artwork is grounded in anti-colonial and Afro-diasporic practices to generate self-empowerment and healing capacities. His films compose an ecosystem of creative freedom, an invitation to cast off from old hardened narratives and into a space of thinking, resilience, and cross- border identity. Like a body in transit, his commitment to the storytelling art holds the belif of a future in which we can dialogue and find one another.

Bungué's films have circulated internationally through numerous film festivals such as Berlinale, ABFF (USA), Africlap (France), Zanzibar IFF, Afrikamera (Berlin), BFI London and Sheffield DocFest (UK), IndieLisboa, DocLisboa, Curta Cinema IFF (RJ, Brazil), as well as the Stockholm Dansfilmfestival. Welket repertoire on filmmaking reunites more than 25 creations, including the short film titles ‘Calling Cabral’ (2022), ‘Mudança’ (2020), ‘Intervenção Jah’ (2019), ‘I am Not Pilatus' (2019), ‘Arriaga' (2019) and ‘Bastien' (2016).

In June 2022 Welket released his first book ‘Corpo Periférico’ on the Amazon platform, it is an autobiographical essay on auteur filmmaking based on the eponymous concept of “self-portraying cinema”.

__

Welket Bungué nasceu em 1988 na Guiné-Bissau. O guineense-português de etnia balanta, reside em Berlim desde 2019. Bungué é um artista transdisciplinar com foco nas artes cénicas e no vídeo performanace. A sua educação intercultural agregando as suas heranças africanas, a as vivências europeias, e as influências adquiridas no Brasil, fazem dele um cidadão-artista em trânsito permanentemente.

Welket é co-fundador da produtora KUSSA, faz locução para entidades internacionais, desenvolve Escrita Dramática, Argumento de Cinema, Performances e Teatro. É licenciado em Teatro no ramo de Atores (ESTC/Lisboa) e pós-graduado em Performance (UniRio/RJ).

Bungué é cooperador-membro da Fundação GDA, é Membro Permanente da Academia Portuguesa de Cinema desde 2015, membro da Deutsche Filmakademie desde 2020, e em 2021 tornou-se membro da Academia Europeia de Cinema. Bungué é artista integrante do Arsenal - Institute for Film and Video Art (Berlim), e desde 2021 que os seus filmes fazem parte do acervo da instituição.

O seu trabalho artístico investiga práticas anti-colonialistas e de afirmação africana-diaspórica, visando a criação de capacidades de auto-empoderamento e cura. A filmografia de Bungué pressupõe um ecossistema de liberdade criativa, um convite a abandonar narrativas endurecidas e a lançar-se em novas possibilidades de pensamento, resiliência, e simultaneidade identitária.

Os seus filmes têm circulado internacionalmente por inúmeros festivais de cinema tais como Berlinale, ABFF (EUA), Africlap (França), Zanzibar IFF, Afrikamera (Berlim), BFI Londres e Sheffield DocFest (Reino Unido), IndieLisboa, DocLisboa, Curta Cinema IFF (RJ, Brasil), bem como o Dansfilmfestival de Estocolmo. O repertório cinematográfico de Welket reúne mais de 25 criações, incluindo as curtas-metragens 'Memória' (2022), 'Mudança' (2020), 'Intervenção Jah' (2019), 'Eu Não Sou Pilatus (2019), 'Arriaga' (2019) e 'Bastien' (2016).

Em 2019 foi distinguido com o prémio “Angela Award - On The Move” no Subtitle Festival em Kilkenny, na Irlanda. Em 2020 Welket é o protagonista de 'Berlin Alexanderplatz' (Comp. Intl. Berlinale 2020), realizado por Burhan Qurbani. A sua interpretação valeu-lhe uma indicação ao Urso de Prata, uma nomeação como “Melhor Ator Principal” nos prémios LOLA da Academia Alemã de Cinema (Deutscher Filmpreis), e ainda o prémio “Cavalo de Alumínio” para “Melhor Ator” no Festival Internacional de Cinema de Estocolmo.

Em junho de 2022 Welket lançou o seu primeiro livro 'Corpo Periférico' na plataforma Amazon, trata-se de um ensaio autobiográfico sobre a produção de cinema de autor com base no conceito homónimo de "cinema de autorrepresentação".

Add Director Biography
Director Statement

"In Time Square, You Don't See Faces." this could be the title of this film, because I made it thinking all the time about the possible analogy between the crossroads of Cuntum Madina, and the hyper-frequented Time Square in New York. But I thought it was reasonable to opt for a more romantic title, since the image capture for this film greatly determined its outcome. That is, the work was done solo, for about 30 minutes of shooting while the sun was giving way to dusk on a late Sunday afternoon in the Cuntum Madina neighborhood. This time, the players had the same urgency as I did, to continue playing soccer before it became full night, because there is no street lighting at that intersection, and I needed to ensure that there was enough light to capture all the spectacularity of those bodies in motion, free, and with concrete objectives. Both the passersby and the players in this film can be seen as citizens who want to achieve something predetermined, and that urgently needs to be acquired in order not to lose the right to it. Philosophies aside, one has to understand that in this game, there are precise objectives that are pursued at all costs by everyone. The fire that burns, this one also does not want to be extinguished. The time, the dust that is stirred up, and that ceases to be winged to be earthly again, the observers of the game, the referee-players, the filmmaker himself and his camera, are conditioned by the laws of time and impermanence. 'Dust and Fire at the Crossroads of Faceless Players' is a film experiment, aiming to re-frame the movement, volatility, and degradation (of time, and of the body).

__

"In Time Square, You Don't See Faces." este poderia ser o título deste filme, porque fi-lo a pensar sempre na analogia possível entre a encruzilhada de Cuntum Madina, e a hiperfrequentada praça Time Square, em Nova Iorque. Mas, achei razoável optar por um título mais romântico, já que a captação de imagem para este filme determinou em muito o resultado do mesmo. Isto é, o trabalho foi feito a solo, durante cerca de 30 minutos de filmagem enquanto o Sol dava lugar ao anoitecer, num final de tarde de domingo, no Bairro de Cuntum Madina. Desta vez, os jogadores tinham a mesma urgência que eu, a de continuar a jogar futebol antes de se tornar noite plena, porque não há iluminação pública naquele cruzamento, e eu por minha vez, precisava de garantir que havia luz suficiente para captar toda a espetacularidade daqueles corpos em movimento, livres, e com objetivos concretos. Tanto os transeuntes, quanto os jogadores neste filme podem ser vistos como cidadãos que desejam alcançar algo pré-determinado, e que tem urgência em ser adquirido para que não se perca o direito a ela. Filosofias à parte, há que entender que neste momento de jogo, há objetivos precisos que são perseguidos a todo o, custo por toda a gente. O fogo que arde, também este não se quer extinguir... O tempo, a poeira que é agitada, e que deixa de ser alada para ser novamente terrena, os observadores do jogo, os árbitros-jogadores, o próprio cineasta e a sua câmara, estão condicionados às leis do tempo e da impermanência. 'Poeira e Fogo Na Encruzilhada dos Jogadores Sem Rosto' é um experimento fílmico, tendo como referência o movimento, a volatilidade, e a degradação (do tempo, e dos corpos).